segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

"Lula, filho da seca?"

Um novo longa metragem está prestes a sair do forno nos próximos meses. Está sendo produzido agora "Lula, o filho do Brasil". Um filme que evidencia a vida do presidente Luiz Inácio Lula da Silva desde o seu nascimento, em 1945, até os anos oitenta, mostrando principalmente os momentos de maior entrave de sua pessoa às dificuldades de uma vida sofrida e permeiada de batalhas cotidianas. Uma forma de relevar a coragem e o esforço do governante até chegar ao lugar que ocupa atualmente, dando ênfase ao seu caminho pedregoso para uma chegada triunfal à posição que tanto desejou.
O filme inclusive apresenta cenas bem focalizadas do que teria sido sua vida no Nordeste, como os momentos em que o presidente sentiu fome, enfrentou a seca de sua região, se mostrou forte para resistir ao clima e às desvantagens de viver aqui. Fatores que provocam uma discussão sem precedentes e alimentam aspectos preconceituosos ligados à nossa região.
O nordestino sofre ainda com a deturpação de sua imagem na midia brasileira, castigado por aspectos físicos de uma pequena parte da sua região de origem. Os demais brasileiros ainda fazem questão de pôr e impôr viseiras que limitam uma visão mais analítica e compreensiva do que se trata os fatores preponderantes ligados ao lugar que vivemos.
Necessário mesmo é talvez pôr e impôr verdades no que diz respeito à realidade em que nos encontramos. Façamos um longa então retratando as vitórias alcançadas pelos que vivem aqui, o nosso desenvolvimento econômico, a nossa contribuição para o crescimento tecnológico brasileiro, a nossa influência no PIB nacional, dentre tantos outros aspectos de relevância ímpar.
Presidente, que tal o senhor, que é filho da terra, nos dá essa chance?

2 comentários:

Silas Magnata 26 de janeiro de 2009 06:15  

O presidente é nordestino, o Brasil é contra o Nordeste!

Luciano 26 de janeiro de 2009 07:25  

Dou a maior força ao nosso presidente Lula!Vejo nele a presença de virtudes muitos fortes como: segurança no que fala e a clareza que demostra suas opiniões.
Mais espero que com este pouco tempo que falta de presidência, ele possa realizar mais programas e ações em nossa região. E que as pessoas do Brasil, valorizem nossa cultura(que é a melhor)rsrsrsrsrs!

abraÇO